segunda-feira, 14 de maio de 2007

Desde semana passada.


O pior pesadelo dos últimos tempos: uma nova visinha - parede com parede, diga-se de passagem - que além de ouvir forró e sertanejo o dia todo, ainda por cima canta. E canta mal. Um canto esganiçado, espremido, choroso e desesperado. Pensei em decretar guerra, colocar Disturbed no último volume - fiz muito isso num passado recente - mas esse tipo de atitude agora me parece infantil. Seis anos depois, estou lendo o Alquimista pela segunda vez e novamente obcecado pelos sinais. Viria essa vizinha promover mudanças? Tipo o vento norte indicando o momento de migrar? Migrar... DE REPENTE gosto dessa palavra. Mi-grar.

Um comentário:

Anne Priscyla disse...

Oopa!Finalmente consegui fazer um comentário aqui..(rs)
Mais que texto hein?!
Retrata bem o cotidiano...hahaha

Adorei *

Parabéns mais uma vez...

Beijos.